Cerveja - dicas para consumo e compra

Guia Runge - Cerveja, dicas para consumo e compra
Já tentou ler o rótulo de uma cerveja? Entendeu as informações (sem contar conservantes, estabilizantes e outros "antes"), contidas alí? Pois bem, essas dicas vão ajudar a identificar uma boa cerveja, feita de forma pura e original de uma cerveja "de produção", que leva alguns "ingredientes" a mais.

Antes de tudo devemos ter em mente, que de acordo com a lei de pureza Alemã Reinheitsgebot de 1516.  CERVEJA = ÁGUA + MALTE + LÚPULO. 

O que diferencia são os processos, tipos e as características que os elementos utilizados apresentam.
Guia Runge - Cerveja, dicas para consumo e compra 
Faça um teste, veja no rótulo de alguma cerveja nacional (das mais vendidas) e observe quais são os ingredientes que a compõe, vão estar lá: água, malte, cereais não maltados, carboidratos e lúpolo. O que é isso? Como dissemos, água, malte e lúpolo são os ingredientes necessários para se fazer a cerveja, então porque: cereais não maltados e carboidratos estão lá? Muito simples, pra fazer volume, aumentar a produção e reduzir os custos!

Normalmente esses cereais não maltados são arroz e milho e o carboidrato é o açúcar mesmo, mas sabe porque isso?

A fermentação é o processo de transformação dos açucares em álcool, cujo álcool etilico é produzido a partir do consumo desses açucares presentes no malte, malte esse obtido através da germinação da cevada. Como são adicionados ingredientes sem malte, tem que se adicionar o açúcar para quebrar essas moléculas e produzir o álcool. ;-)

Guia Runge - Fabrica da Heineken em Amsterdam (Heineken Experience)
 Água, Malte, Lúpolo e o elemento X - ingrediente secreto.
Outro ponto importante é relacionado à água, conversei com diversos produtores, especialistas e sommeliers em cerveja que afirmaram que a água não interfere no sabor, coisa que muito cervejeiro jura de pé junto que interfere e que a cerveja com água de Agudos é muito melhor que a feita com água do Rio e por ai vai, mas vamos deixar esse assunto para depois.

São tantas as variações das cervejas que existe uma tabela periódica, semelhante àquela que estudamos no colégio, com todos os tipos e as características que precisam ter para serem enquadradas em um determinado estilo - clique para ampliar ou clique aqui para baixar em alta resolução:
Tabela periódica das cervejas

Outro questionamento muito comum é com relação à temperatura correta de se degustar a cerveja, pois saiba que ela depende do estilo da cerveja e também da sua intenção, pra nos ajudar coloquei esse resumo que retirei do site Brejas:
  • Muito gelada (de 0 a 4°C): Pale Lagers, cervejas sem álcool e qualquer cerveja que tenha o objetivo de refrescar e não muito a de ser degustada, provavelmente pela qualidade duvidosa
  • Bem gelada (de 5 a 7°C): cervejas de trigo claras, Lambics de fruta e Gueuzes.
  • Gelada (de 8 a 12°C): para Lagers Escuras, Pale Ale, Amber Ale, cervejas de trigo escuras, Porter, Helles, Vienna, Tripel e Bock tradicionoal.
  • Temperatura de adega (de 13 a 15°C): para as Ale quadrupel, Strong Ales Escuras, as Stout e a maioria das cervejas especiais Belgas, incluindo as Trapistas. As Bocks mais fortes como a Eisbock e a Doppelbock.
O ideal agora é você começar a analisar melhor além dos diferentes estilos de cerveja e seus sabores, a forma de preparo e seus ingredientes,  encontrando a que mais lhe agrada e quem sabe, assim como estou fazendo, começar a produzir a sua própria cerveja - o que além de ser um delicioso hobby é pura alquimia!!!
Guia Runge - Cerveja - Dicas para consumo e compra

Posts Recentes

Últimos Comentários

Guia Runge no Facebook

  © GUIA RUNGE - Todos os Direitos Reservados